Moonwalker

A ficção científica de Michael Jackson

Matéria da revista Movie USA, edição brasileira – fevereiro de 1989

O filme do mês: Moonwalker, uma equipe milionária produzindo os mais fantásticos efeitos especiais.

Man In The Mirror

Imagine Michael Jackson transformado em robô. Pois é, o menino-prodígio no final da década de 1960 encantou o mundo inteiro cantando Ben, I´ll Be There (juntamente com quatro de seus irmãos no The Jackson Five), cresceu e surpreendeu. Quem não se lembra do vibrante disco Thriller (1982)? E do surpreendente vídeo de 14 minutos, que em dezembro de 1983 fez as platéias delirarem?

Como curiosidade: o Guiness Book of World Records reconheceu Thriller inicialmente como o álbum solo que mais vendeu na história e, a seguir, como o álbum que mais vendeu em todos os tempos.

Mas o já adulto Michael Jackson não parou de criar. Entre outros projetos, mais um a destacar – em 1986, Captain Eo, um filme de 15 minutos feito pro George Lucas, Francis Coppola e o próprio Jackson especialmente para a Disneylândia e Disney World estreou e tornou-se uma das maiores atrações dos dois parques. Milhares de pessoas são atraídas diariamente a assistir à produção tridimensional em que Michael Jackson comanda um elenco que inclui nomes como o de Angelica Huston.

Talvez seja este o segredo de Jackson. Só trabalhar com os melhores profissionais do mercado. E em Moonwalker ele não fugiu à regra.

Smooth Criminal

Para criar a viagem mágica através de um mundo imaginário que repete a clássica batalha entre o bem e o mal foram chamados nada menos do que o premiado maquiador Rick Baker (ganhador de um Oscar por sua atuação em Um Lobisomem Americano em Londres / An American Werewolf in London), o supervisor de efeitos especiais de Dreamquest Images, Hoyt Yeatman, Bob Spurlock da All – Effects Company e muitos outros grandes profissionais.

O filme é dividido em segmentos que se inter-relacionam: Smooth Criminal (com argumento de Michael Jackson e roteiro de David Newman, a direção ficou por conta de Colin Chilvers, ganhador do Oscar e criador dos efeitos especiais de Super-Homen – O Filme / Superman – The Movie e foi produzido por Dennis Jones – Um Robô em Curto-Circuito / Short Circuit e Jerry Kramer – The Making of Michael Jackson Thriller) é a parada mais importante na jornada de Jackson. Michael, o último herói, se lança contra o demoníaco Mr. Big (Joe Pesci, que no filme Touro Indomável / Raging Bull interpretou o irmão de Jake La Mota), cuja pretensão é conquistar o mundo, viciando as crianças em drogas. Ao longo desta luta, os viciados de Mr. Big tentam eliminar Michael e as três crianças – Sean (Sean Lennon), filho de John Lennon e Yoko Ono), Katie (Kellie Parker) e Zeke (Brandon Adams), que testemunham as transformações maravilhosas de seu herói e a sua vitória final.

Em Smooth Criminal além dos fantásticos efeitos especiais podemos ver Michael cantar e dançar como só ele sabe.

Speed Demon

Outro segmento que pode ser destacado, Speed Demon, contou com a colaboração de Will Vinton, um mago de animação com argila (ele recebeu mais indicações para o Oscar que qualquer outro produtor de filmes de animação em todo o mundo). Seu interesse por animação em argila surgiu quando ele estudava arquitetura e cinema na Universidade da Califórnia, em Berkeley, e ficou fascinado pelso modelos em argila criados pelo arquiteto espanhol Antonio Gaudi. Vinton pensou, então, em mesclar o trabalho em argila com o cinema e acabou criando o processo Claymation, uma técnica de animação registrada pela Will Vinton Production, na qual o animador manipula um boneco de argila tridimensional, quando a quandro. As peças de argila são fotografadas 24 vezes para cada segundo de filme. A montagem da cena, sua iluminação e os ângulos da câmara são elaborados como se os bonecos fossem atores humanos.

Vinton orgulha-se em ser um pioneiro neste tipo de técnica e considera ter realizado um dos seus mais perfeitos trabalhos em Moonwalker.

Os segmentos restantes não ficam atrás, Badder, Speed Demon, Come Together e Leave me Alone, também fazem o público delirar nesta viagem fantástica de cores luzes e muito, muito som.

Leave me Alone

Transcrito por Marcos Costa para Michael Jackson Brazilian Site em 27/08/2020.